• Fone/Fax: (47) 3351 - 1373
Foto Entidades lançam a 9ª edição do Desfile das Costureiras
  • 13/05/2022

Entidades lançam a 9ª edição do Desfile das Costureiras


Em 2022 integram o projeto: Sintrivest, Sindivest, Unifebe, Senai, Senac e AmpeBr

Uma coletiva de imprensa realizada na manhã desta quinta-feira, 12 de maio, no Bloco F, do Centro Universitário de Brusque (Unifebe), marcou o lançamento da 9ª edição do Desfile das Costureiras e Costureiros, que acontecerá no dia 27 de maio, às 19h, no teatro do Centro Empresarial, Social e Cultural de Brusque (CESBr). Iniciativa do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário de Brusque, Guabiruba e Botuverá (Sintrivest), o evento em 2022 conta com a parceria da Unifebe, Sindicato das Indústrias do Vestuário de Brusque e Região (Sindivest), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/Brusque), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac/Brusque) e Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr).
“O objetivo é homenagear as costureiras e costureiros pela passagem de seu dia, celebrado em 25 de maio. É quando eles terão a oportunidade de sair da máquina de costura e, pela primeira vez, viver a experiência de pisar em uma passarela, exibindo a peça que produzem. Com isso, também esperamos evidenciar uma profissão que é tão importante para a economia da nossa cidade e da região”, conta a presidente do Sintrivest, Marli Leandro.
Realizado desde 2011, a última edição do Desfile das Costureiras e Costureiros ocorreu em 2019, por conta da pandemia. “Este momento é importante, porque se trata de um recomeço. Não havia possibilidade de realizar o evento mas, enquanto instituição de ensino, nós continuamos a lecionar e a gerar produção científica. A contribuição da Unifebe para com o projeto é técnica e nós abraçamos esta competência com orgulho. Por isso, o desfile traz na sua essência muito saber, tecnologia, inovação e tendência. A costura é uma das poucas atividades que a máquina ainda não substituiu. Isso porque ela exige do profissional percepção e empatia, somada à ciência, que vem pela contribuição da universidade”, destaca a reitora da Unifebe, Roserami Glatz.

Valorização profissional
Parceiro desde a terceira edição do evento, o Sindivest também comemora esta retomada. “É um momento disputado dentro das nossas empresas, porque muitas pessoas querem participar, embora o número seja limitado, por conta do espaço. Isso demonstra também a nossa preocupação em fazer com que os colaboradores se sintam valorizados, queridos e representados”, diz a presidente do Sindivest, Onésia Adriana Liotto.
A diretora da Ampe Brusque, Sandra Neli Werner, enaltece a iniciativa, que chama a atenção para um trabalho muito necessário às empresas. “Na nossa entidade, 90% dos associados são do ramo têxtil e o desfile traz esta visibilidade, força e reconhecimento da profissão dos costureiros e costureiras. Esta parceria que mantemos com o Sintrivest e com as demais entidades, consolida a cultura da nossa cidade e da nossa Associação”, pontua.

Desfile de looks
No Desfile, os modelos que irão subir na passarela serão os próprios trabalhadores e trabalhadoras do segmento da costura que, com dedicação e afinco, diariamente produzem peças que vestem milhares de pessoas em todo o país. Desta forma, os looks usados no desfile serão produzidos pelas próprias costureiras (os), por alunos das instituições de ensino envolvidas, ou cedidos por empresas parceiras.
A coordenadora do curso de Desing de Moda da Unifebe, Jô Rosa, explica que um dos propósitos do evento é mostrar mais do que as peças desenvolvidas, aplicando conceitos, tendências e pesquisas. “A coleção remete ao período de pós-pandemia. Nunca tivemos um inverno tão colorido como em 2022, com cores quentes e abertas como rosa, lilás e o vermelho. É a ressignificação da vida, dos momentos tristes e de isolamento social. Através do projeto, honramos os profissionais da costura, a nossa ancestralidade e a arte da confecção. Também permitimos que homens e mulheres vençam este desafio de ultrapassar o próprio limite da timidez ao pisar na passarela. Assim, trabalhamos a moda humanizada, que não tem padrão de corpo ou de medida. A moda traz felicidade quando tem esta liberdade”, afirma Jô.
O Senai já foi parceiro em edições anteriores do projeto e destaca que 140 alunos estão envolvidos na iniciativa em 2022. “Vamos apresentar seis looks, que são o resultado de um trabalho produzido por quatro turmas. Os desenhos já estão aprovados e, neste momento, as peças seguem em produção. Nos impressiona a parceria e postura dos alunos em cumprir o que foi solicitado, tomando como base o tema ‘Reviver’”, avalia o supervisor de Aprendizagem Industrial do Senai, Paulo Fernando Mazera.
Já o Senac faz a sua estreia no Desfile das Costureiras e Costureiros este ano. “Foi um grande passo já ter instituído o Dia da Costureira e agora integramos um projeto que nos enche de orgulho e nos permite valorizar nossos alunos e egressos nas turmas de Costura e Modelagem”, ressalta a diretora da instituição, Ana Heil Belli.

Últimas Notícias

Tags